Já rodamos com as novas Honda CB 500F e Honda CB 500X

Já rodamos com as novas Honda CB 500F e Honda CB 500X


source
Honda CB 500 F  se mostrou mais adequada para rodar no asfalto do que na terra
Divulgação

Honda CB 500 F se mostrou mais adequada para rodar no asfalto do que na terra

Os motores de dois cilindros paralelos já moveram algumas das mais importantes motocicletas da história, inclusive algumas da Honda. Mesmo lá no passado, quando a maioria dos motores eram monocilíndricos mas já havia modelos superiores com motores longitudinais de quatro cilindros, eram as bicilíndricas as motocicletas mais versáteis e as mais velozes.

Vamos contar a saga das ancestrais da atual Honda CB 500 , no entanto, começando pelos anos 60. A Honda já fabricava muitos modelos com motores de dois cilindros paralelos, alguns, até, de pequena cilindrada, mas a mais popular de todas era mesmo a Honda CB 350 , motocicleta que fez muito sucesso no mundo e no Brasil, devido à sua robustez e sua simplicidade.

Sua irmã maior, no entanto, era a mais temida da marca, a Honda CB 450 DOHC, com duplo comando de válvulas no cabeçote e muito mais potência. Tanto que seu apelido era Black Bomber. Era a motocicleta mais veloz da Honda, até que, em 1968, chegou a tão endeusada Honda CB 750 Four , com motor de quatro cilindros transversal.

Como um irmão mais velho que se retrai de ciúmes quando chega uma criança nova em casa, a velha “DOHC” já não era assim tão desejada, mesmo ainda sendo muito competente. Em meados dos anos 70, ela passou por um bom programa de rejuvenescimento e se tornou a Honda CB 500T (T de Twin, com um icônico banco marrom que a marcou para sempre na memória motociclística).

Ainda assim, era menos festejada do que qualquer outra Honda com motor de quatro cilindros que começaram a chegar de montão (CB 350 Four, CB 500 Four, CB 400 Four e CB 550 Four).

A Honda CB 500X tem compromisso ligeiramente maior com os caminhos de terra
Divulgação

A Honda CB 500X tem compromisso ligeiramente maior com os caminhos de terra

Na primeira apresentação da nova linha 2023 da Honda CB 500 , que já tem mais de um mês, o fabricante mostrou a linha do tempo das Honda bicilíndricas de média cilindrada, porém começou com a mais conhecida dos brasileiros, a Honda CB 400 de 1980.

Para mim, a história começou bem antes, na Black Bomber . A CB 400 brasileira se tornou CB 450, ganhou uma versão esportiva, a CBR 450SR, e saiu de cena 14 anos depois.

Sua sucessora veio apenas em 1997, uma Honda CB 500 moderna e totalmente diferente da velha conhecida. Seu motor de dois cilindros paralelos tinham os pistões subindo e descendo alternadamente, enquanto a anterior tinha os dois pistões subindo e descendo ao mesmo tempo.

Só esse detalhe já foi suficiente para diferenciar completamente o funcionamento dos dois motores. Mesmo bem mais evoluída, a Honda CB 500 não teve a mesma popularidade da CB 400 e, por causa disso, atualmente é um modelo considerado “cult”.

Enfim, as novas Honda CB 500 chegaram em 2013, em três versões, a naked CB 500F, a esportiva CBR 500R e a uso misto CB 500X. Passaram por uma leve renovação em 2017, para a linha 2018, e agora chegam à linha 2023, sem a versão esportiva.

Quase uma década depois, Honda CB 500F e CB 500X satisfazem plenamente o motociclista que busca uma motocicleta moderna, confortável e com um desempenho bastante satisfatório.

Para os fiéis à marca, as duas 500, cada uma com seu estilo próprio, representam o degrau entre as motocicletas de baixa cilindrada, neste caso a monocilíndrica Honda CB 250F Twister , e seu próximo desejo, a naked Honda CB 650R ou a esportiva CBR 650R, ambas com motores de quatro cilindros em linha.

Para conhecer as novidades da Honda CB 500F e da Honda CB 500X , percorremos caminhos diversos por auto-estradas, estradas secundárias, com muitas curvas e serras, e caminhos de terra (apenas para a X).

Honda CB 500X vem com desenho arrojado e um conjunto eficiente e ganhou rodas mais leves na linha 2023
Divulgação

Honda CB 500X vem com desenho arrojado e um conjunto eficiente e ganhou rodas mais leves na linha 2023

A Honda CB 500X tem um uso bem mais abrangente, comportando-se de forma impecável nas curvas e passando sem grande problemas por caminhos alternativos. Poderia ser mais agressiva na terra, se tivesse pneus mais adequados para isso, o que, certamente, poderia lhe tirar um pouco de desempenho no asfalto.

Já a Honda CB 500F, apesar de não ser uma esportiva como era a antiga CBR 500R – atualmente fora do line-up da marca –, empolga bem mais em estradinhas viradas de bom asfalto do que a X.

A principal mudança na linha 2023 da Honda CB 500 está na suspensão dianteira, que passa a ter, agora, um garfo invertido Showa de 41 mm do tipo SFF-BP USD. As duas versões têm essa suspensão, com diferença apenas no curso da roda, 120 mm na F e 150 mm na X.

Tem novidade também nos freios: a duas motocicletas têm agora dois discos de 296 mm (antes era apenas um disco de 320 mm), com pinça de dois pistões e fixacão axial na CB 500X e pinça de quatro pistões e fixação radial na CB 500F.

A Honda CB 500F tem, agora, rodas mais leves, com cinco raios em forma de Y, enquanto que na Honda CB 500X apenas a roda dianteira mudou, para acomodar o novo par de discos de freio.

De acordo com o fabricante, essas e algumas outras pequenas alterações deixaram as duas motocicletas mais equilibradas, com distribuição de pesos de praticamente 50/50 entre as rodas dianteira e traseira. O motor bicilíndrico refrigerado a água tem 471 cm 3 de cilindrada e cabeçote DOHC, com duplo comando de válvulas. A potência desse motor é de 50,2 cv.

Disponível nas cores vermelha, prata e cinza, a Honda CB 500F tem preço sugerido de R$ 39.100. A Honda CB 500X tem as cores vermelha, prata e verde e custa R$ 41.600.

Fonte: IG CARROS

Infoco Web

Infoco Web

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.