Morre cantora Marília Mendonça

Morre cantora Marília Mendonça

O caso mobilizou a atuação de policiais militares, bombeiros e profissionais do Samu, que se deslocaram ao local da queda

A cantora Marília Mendonça, de 26 anos, faleceu na tarde desta sexta-feira (05) após queda de avião no interior de Minas Gerais. Em um primeiro momento, a assessoria da sertaneja havia informado que ela estaria bem. Ninguém sobreviveu.

De acordo com a assessoria, além da cantora, estavam o produtor, um assessor, o piloto e o copiloto. De acordo com um especialista em aeronaves ouvido pela CNN, o modo como o avião está indica que houve uma tentativa de pouso forçado.

A aeronave é um bimotor Beech Aircraft, da PEC Táxi Aéreo, de Goiás, prefixo PT-ONJ, com capacidade para seis passageiros. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a documentação da aeronave está em dia e a empresa tem autorização para fazer taxiaéreo.

O caso mobilizou a atuação de policiais militares, bombeiros e profissionais do Samu, que se deslocaram ao local da queda. Imagens transmitidas por uma rede local mostram a aeronave de pequeno porte sobre as pedras da cachoeira, com a fuselagem avariada.

Marília Mendonça ficou conhecida como a principal voz do feminejo, uma vertente do sertanejo em que as mulheres são protagonistas, ao lado de Naiara Azevedo, Simone e Simaria e Maiara e Maraísa.

Nos últimos anos, Mendonça se tornou uma das cantoras mais ouvidas do país, dona de hits como “Infiel”, “Todo Muno Vai Sofrer”, “Ciumeira”, “Bebi Liguei”, “Supera” e “Graveto”, entre outros.

A cantora começou a carreira há cerca de dez anos, ainda adolescente, como compositora, sendo gravada por gigantes do sertanejo como Jorge e Mateus e Henrique e Juliano.

Seu primeiro DVD saiu em 2015, revelando ao Brasil o hit “Infiel”, que foi uma das músicas mais ouvidas de 2016. Dali em diante, sua popularidade só cresceu e, no ano seguinte, aos 22 anos, Mendonça se tornou a artista mais ouvida do país.

Mendonça cantava a traição e o sofrimento por amor do ponto de vista feminino. “Não ia adiantar passar por um sofrimento, ser traída ou trair, e cantar sobre o príncipe encantado”, ela disse à Folha em 2017.

FONTE – https://jornaldebrasilia.com.br/

Roberto Torrecilhas

Roberto Torrecilhas

Diretor do Jornal Digital do Brasil , Líder Cristão , Casado , Pai , Apresentador do Programa Tamo Junto na TV Artes TV Cultura . Blogueiro , Atuante na defesa da Família, Jornalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *