Integração Lavoura Pecuária Floresta gera sucesso do setor

Integração Lavoura Pecuária Floresta gera sucesso do setor

Em sistema de rotação ou sucessão, estratégia de integração reúne três segmentos de criação e cultivo em uma mesma área. São 4 modalidades que rendem sucesso:

Com a implementação da ILPF – Integração Lavoura Pecuária e Floresta – uma nova estratégia de produção e criação que tem ganhado força no agronegócio – o setor viu a produção de diversas culturas ganhar impulso e ainda acompanha o desenvolvimento do solo ser mais completo tornando-o ainda mais produtivo, garantindo a movimentação de milhões de reais o ano todo.

Isto porque a Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) é uma estratégia que integra (como o próprio nome sugere), os setores pecuário, agrícola e florestal em uma mesma área, ou seja, uma espécie de agronegócio consorciado, em rotação ou sucessão, garantindo maior sucesso em todos os cultivos e um benefício enorme ao solo. 

E todos saem ganhando com isso. 

E quais os benefícios ao solo, por exemplo?

Dentre os benefícios que o ILPF confere ao solo, estão:

– maior capacidade de conservação do solo;

– melhor ciclagem de nutrientes na terra;

– maior conforto térmico e ambiental aos animais;

– aumento de produção de carne, leite, grãos, fibras e produtos madeireiros;

– redução da sazonalidade do uso de mão de obra;

– maior flexibilidade em quaisquer situações de produção.

– maior diversificação de produção no solo;

– garantia de biodiversidade na mata, e sustentabilidade do setor agropecuário;

– potencialização dos recursos naturais e maior eficiência nos resultados;

– menor pressão em decorrência de novas áreas de vegetação nativa;

– aumento da oferta de empregos tanto diretos como indiretos;  

Quais as modalidades da ILPF?

A Integração Lavoura, Pecuária e Floresta pode ser dividida em 4 modalidades:

– Integração Lavoura Pecuária (agropastoril)

– Integração Lavoura Floresta (silviagrícola)

– Integração Floresta Pecuária (silvipastoril)

– Integração Lavoura – Pecuária – Floresta (agrossilvipastoril)

Seja qual for a modalidade escolhida, a ILPF otimiza a utilização do solo, amplia a produção de diversas culturas, gera produtos com muito mais qualidade e movimenta um mercado bilionário e em constante expansão.

E a cada dia, novas culturas e descobertas agregam ainda mais valor ao setor, como é o caso do baruzeiro!

Implantação da Árvore do Baru no ILPF e seus benefícios

Uma das árvores mais utilizadas nesse sistema estratégico que reúne criação de rebanhos, árvores e cultivo de grãos em uma mesma área, é o Eucalipto. Trata-se de um forte colaborador por conta de sua madeira, contudo, o baruzeiro, é outra espécie que tem conquistado os agricultores. E sabe o porquê?

Porque o baruzeiro não proporciona apenas a madeira, mas também uma semente que muito se parece com uma castanha, e a sua demanda cresceu muito nos últimos 3 anos, tanto no mercado interno quanto no externo, tendo em vista a constante busca do mercado consumidor por alimentos muito mais saudáveis.

Com isso, a previsão do setor para o aumento das vendas do Baru, cumaru ou cumbaru (como é popularmente chamado), é de 25% até 2029, segundo uma pesquisa recentemente divulgada pela Fact.MR.

E a boa notícia é que o Brasil é o país que mais produz Baru, sendo exportados 25% para a Europa e outros 22% só para os EUA. Justamente, por proporcionar o fruto além da madeira, o Baru está se tornando a “sensação” da ILPF no agronegócio.

Por isso, no campo, quem tem muita terra, só não trabalha e a torna produtiva, ganhando dinheiro e gerando empregos, se não quiser. Que tal adotar essa estratégia também em sua propriedade?

Dr. Caius Godoy (Dr. Da Roça) é sócio na AgroBox Agronegócios e Mariadita Senepol Jaguariúna.e-mail: [email protected]

Caius Godoy

Caius Godoy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *