Ceamo faz 19 anos de atividade e registra aumento de 66% na procura

Ceamo faz 19 anos de atividade e registra aumento de 66% na procura

O Centro de Referência e Apoio à Mulher (Ceamo), serviço que acolhe mulheres vítimas de violência doméstica, celebra esta semana 19 anos de atividades. Fundado em 25 de setembro de 2002, o serviço tem verificado um crescimento na procura e está vinculado à Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas.

“O Ceamo é uma conquista das mulheres de Campinas e temos muita satisfação em ver a continuidade dessa política pública em nossa cidade. Temos buscado manter e ampliar o potencial dessa rede de proteção à mulher no município”, afirmou Vandecleya Moro, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos.

Os atendimentos vêm aumentando. No primeiro trimestre foram registrados 248 casos; no segundo, 238, e no terceiro semestre, até o dia 15 de setembro, foram 396 casos, uma alta de 66,39% em relação ao trimestre anterior. Segundo Paula Nista, coordenadora de políticas da mulher, o fenômeno ocorreu em função da redução de restrições da pandemia.

 AtendimentosTrimestres
janeiro/2021591º trimestre
fevereiro/2021102248
março/202187
abril/2021492º trimestre
maio/202159238
junho/2021130
julho/20211523º trimestre
agosto/2021160396
setembro/2021 (até 15/9)84

O Ceamo conta com uma equipe de profissionais para acolher, atender e prestar apoio jurídico, social e psicológico à mulher em situação de violência doméstica, realizando atendimento individual, familiar ou em grupo. Funciona na Avenida Francisco Glicério, 1269 e dispõe de um telefone 0800 para atender o público: 0800-777-1050, mas também atende no telefone 3236-3619. O e-mail é [email protected]

Violência contra a mulher

A Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas tem desenvolvido diversas atividades no sentido de coibir os casos de violência doméstica. No dia 6 de agosto deste ano, o prefeito de Campinas, Dário Saadi assinou o Decreto 21.606/2021, que criou a Rede Municipal de Proteção e Enfrentamento à Violência Contra a Mulher. A nova lei municipal marcou o aniversário de 15 anos de criação da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006).

A Rede Municipal de Proteção e Enfrentamento à Violência contra a Mulher será composta por órgãos governamentais e não governamentais a convite da coordenadoria de políticas públicas para mulheres. A medida visa orientar e propor a elaboração de protocolos e a organização de fluxo de atendimento à mulher em situação de violência doméstica e familiar no município de Campinas. Acompanha também os dados de notificação compulsória de violência doméstica, sexual e/ou outras violências nos serviços de saúde.

A rede, igualmente, busca a formação de servidores e lideranças visando a capacitação para orientações sobre questões relacionadas aos direitos da mulher.  O propósito é buscar informações junto aos órgãos responsáveis pela aplicação da Lei Maria da Penha, visando o acompanhamento de medidas protetivas utilizadas e dos processos julgados de acordo com a lei.

Além da Rede de Proteção à Mulher e do Ceamo, a Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos também conta com o Seravi (Serviço de Responsabilização e Reeducação ao Autor de Violência). O Seravi realiza o acompanhamento de agressores, com atendimento visando a conscientização contra a violência às mulheres. 

A Secretaria Municipal de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública tem o programa Guarda Amigo da Mulher, que visa dar proteção a vítimas de violência doméstica, e a Sala Lilás, para acolher vítimas e apoiar mulheres com uma equipe multidisciplinar.

Secretaria de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos de Campinas – Assessor de Comunicação
Prefeitura Municipal de Campinas

Roberto Torrecilhas

Roberto Torrecilhas

Diretor do Jornal Digital do Brasil , Líder Cristão , Casado , Pai , Apresentador do Programa Tamo Junto na TV Artes TV Cultura . Blogueiro , Atuante na defesa da Família, Jornalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *