Veículos sinistrados aumentam os riscos de acidentes de trânsito

Veículos sinistrados aumentam os riscos de acidentes de trânsito


source
Segundo estudo, frota do Brasiil é a mais velha em 25 anos e existem vários veículos que não deveriam estar circulando
AP

Segundo estudo, frota do Brasiil é a mais velha em 25 anos e existem vários veículos que não deveriam estar circulando

De acordo com dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) – braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas, mundialmente, cerca de 1,35 milhão de pessoas morrem a cada ano em decorrência de acidentes no trânsito.

Só para reforçar da gravidade do problema que vem de encontro com o mês do “Maio Amarelo” , uma campanha de conscientização sobre segurança no trânsito, os acidentes custam à maioria dos países 3% de seu produto interno bruto (PIB). No Brasil , essa cifra ultrapassa os R$ 130 bilhões todos os anos, segundo estudo de 2016 da Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP).

E isso é um reflexo da falta de consciência dos motoristas e de fiscalização por parte de suas autoridades e dos órgãos competentes, pois os veículos que deveriam sair de circulação, acabam recuperados e revendidos, inclusive pelo valor real de mercado.

“É uma falha crônica do sistema de registro em todo o Brasil , por falta de soluções sistêmicas robustas e integração entre os diversos sistemas municipais, estaduais e o federal, que possam registrar realmente todos os acidentes ocorridos. Sem isto, não é possível controlar a reparação adequada dos veículos”, alerta o diretor executivo da Federação Nacional da Inspeção Veicular (FENIVE) , Daniel Bassoli.

Ainda segundo Bassoli, levantamentos recentes mostram que a frota brasileira é a mais velha em 25 anos, com carros que deveriam estar fora de circulação por falta de condições de segurança ou por terem se envolvido em acidentes e voltado a circular indevidamente.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) está trabalhando junto ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para a proposição de soluções sistêmicas para maior controle dos veículos sinistrados.

Fonte: IG CARROS

Infoco Web

Infoco Web

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *