Jayme Campos propõe fundo de estabilização para regular preços do petróleo

Jayme Campos propõe fundo de estabilização para regular preços do petróleo


Preocupado com a escalada dos preços dos combustíveis cobrados pela Petrobras, o senador Jayme Campos (DEM-MT) anunciou, em pronunciamento nesta quarta-feira (28), a apresentação do projeto (PL 1.582/2021), que institui o fundo de estabilização de preços de petróleo (Fepetro), com a finalidade de constituir fonte de recursos para programas e projetos que contribuam para a estabilização de preços no mercado de petróleo e gás natural.

De acordo com o senador, a proposta terá “natureza contábil e financeira”, vinculada à Presidência da República. O texto prevê constituir uma poupança de longo prazo com base nas receitas arrecadadas pela União. Propõe oferecer fonte de recursos para políticas de enfrentamento de instabilidades significativas no mercado do petróleo, do gás e de outros hidrocarbonetos líquidos. Propõe, igualmente, minimizar os efeitos das flutuações dos preços do petróleo e do gás no mercado internacional sobre a economia nacional.

Para Jayme Campos, os aumentos constantes no preço dos combustíveis são “assombrosos” e geram desorganização na economia, pois sua elevação compromete não somente produtos e subprodutos, como todo o setor produtivo e, diretamente, a renda dos trabalhadores. Em sua opinião, é indispensável a criação de novos dispositivos, capazes de “estabilizar os preços” para garantir “previsibilidade e racionalidade econômica”.

— O mecanismo já é usado em outros países, declarou o senador — e a Fepetro, assim como nesses outros países, respeitará o processo de todas as demais destinações, ou seja, 50% para o fundo social e 30% para o fundo de participação de estados e municípios. Por isso, continuou, peço o apoio de todos os colegas senadores para que a proposta seja acolhida, discutida e votada com a urgência e a relevância que o tema demanda.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Infoco Web

Infoco Web

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *