Audiência pública trata sobre o fornecimento de energia elétrica em municípios do Estado de SP

Audiência pública trata sobre o fornecimento de energia elétrica em municípios do Estado de SP


Audiência pública virtual realizada na tarde desta quinta-feira (29/4) na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo reuniu representantes do poder público municipal e estadual, empresários e consumidores residenciais para abordar problemas e soluções no fornecimento de energia elétrica na região de São João da Boa Vista e Águas da Prata, que tem sofrido com constantes quedas de energias e apagões.

O evento foi promovido pelo deputado Luiz Fernando (PT), que alegou receber constantes demandas de moradores da região que estão sendo prejudicados pelas falhas no fornecimento de energia. “A instabilidade, interrupção, o apagão de energia nos dias de hoje é algo muito sério, pois compromete a produção de uma empresa, pode levar à perda de produtos, sejam alimentos ou medicamentos que podem estar guardados em geladeiras ou câmaras frias, pode gerar queima de equipamentos domésticos e industriais. Além disso, a interrupção do fornecimento de energia afeta diretamente o ensino, seja privado ou público que, por conta da pandemia, precisa ser realizado de forma remota”, disse ele, ressaltando ter feito tentativas de contato com a Elektro, fornecedora de energia elétrica em São João da Boa Vista, Águas da Prata e região, porém sem sucesso.

O parlamentar, que reside na região, contou que ficou, no início da pandemia, na sua chácara, entre São João da Boa Vista e Águas da Prata, e sentiu o problema na pele. “As sessões na época se davam de forma virtual, assim como atualmente, e muitas vezes quando eu estava usando a palavra, caía a energia da minha casa”, disse. O parlamentar também relatou ter sofrido com danos materiais em consequência das quedas de energia.

Rubens Eduardo Birochi Morgabel, presidente do Sindicato Patronal do Comércio Varejista da Região de São João da Boa Vista, lamentou as ocorrências de interrupção no fornecimento de energia, que trazem prejuízos aos comerciantes. “Toda vez que acontece essa queda de energia, o comércio perde muito. Mesmo quando a recuperação é rápida, o que não costuma acontecer, o comércio é prejudicado porque tem que restabelecer toda a conexão, ligar novamente todas as máquinas, se preocupar com o congelamento e armazenamento dos alimentos. É muito complicado, não é só uma questão de desligar a luz e acender de novo”, disse.

O gerente de Relações Institucionais e Governamentais da Elektro, Ricardo Gazola, colocou-se à disposição para atender os moradores e solucionar os problemas do local. “Nosso objetivo é fornecer um serviço eficiente, atendendo a legislação vigente, ao regulamento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo (Arsesp), principalmente, e mais que tudo, do consumidor de energia. Nós queremos que o consumidor de energia tenha a melhor percepção possível em relação à Elektro”, afirmou.

Infoco Web

Infoco Web

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *