Rio Preto convoca professores concursados, mas volta atrás na hora de nomear

Rio Preto convoca professores concursados, mas volta atrás na hora de nomear


Da tribuna da Alesp, em 10/2, Carlos Giannazi (PSOL) fez um apelo ao prefeito de São José do Rio Preto, Edinho Araújo, para que conclua o processo de posse de mais de 150 profissionais da educação classificados no último concurso público. Na data do pronunciamento, o parlamentar havia recebido uma comitiva de professores e gestores de escolas que explicaram a difícil situação em que se encontram.

“Eles estudaram, se dedicaram, fizeram sacrifícios para prestar esse concurso e foram aprovados. Depois foram chamados para assumir os cargos e, para isso, tiveram de fazer uma série de exames clínicos. E mais, como havia a exigência de que eles não tivessem vínculo empregatício, muitos pediram demissão de seus empregos em empresas privadas e mesmo em prefeituras de municípios da região”, explicou Giannazi, citando que a posse era tão certa que os classificados foram orientados a abrir conta na Caixa Econômica Federal para o recebimento de seus salários.

No entanto, a prefeitura rio-pretense cancelou os atos de posse e até agora não lhes deu previsão do que ocorrerá. “Essas pessoas estão totalmente à mercê da situação. O Poder Público assume responsabilidades quando realiza um concurso”, alertou.

Como o certame foi previsto em lei e existe dotação orçamentária para o provimento dos cargos, a prefeitura tem o dever de nomear. E o não cumprimento dessa obrigação pode caracterizar crime de responsabilidade.

Infoco Web

Infoco Web

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *