Polícia prende trio suspeito de aplicar golpe do falso leilão em Santa Bárbara d’Oeste

Polícia prende trio suspeito de aplicar golpe do falso leilão em Santa Bárbara d’Oeste

DIG de Americana flagrou homem tentando movimentar R$ 35 mil em banco. Sites falsos e anúncios de veículos com preço abaixo do mercado eram usados no esquema, diz corporação.

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Americana (SP) prendeu três homens em flagrante em um banco de Santa Bárbara d’Oeste (SP), na tarde desta quinta-feira (2). Eles são suspeitos de fazer parte de uma quadrilha especializada em aplicar golpes do falso leilão.

A polícia vinha investigando o grupo há seis meses. Segundo a corporação, eles mantêm sites falsos de leilão de veículos e aplicam golpes em cidades da região e fora dela.

Segundo os investigadores, a quadrilha anunciava os veículos por preços abaixo do mercado, o interessado dava um lance, mas não havia concorrência e ele aparecia como vencedor do leilão.

Operação foi realizada pela DIG de Americana, em Santa Bárbara d'Oeste — Foto: Divulgação/ DIG de Americana

Operação foi realizada pela DIG de Americana, em Santa Bárbara d’Oeste — Foto: Divulgação/ DIG de Americana

Nesta quinta-feira, a DIG recebeu informações sobre uma movimentação suspeita em um banco de Santa Bárbara d’Oeste. No local, abordou um homem que tentava fazer cinco saques de R$ 1 mil e uma transferência eletrônica de R$ 30 mil.

Questionado, ele não soube explicar a operação, entrou em contradição e afirmou que entregaria o dinheiro para duas pessoas que estavam aguardando por ele do lado de fora da agência.

Os policiais abordaram a dupla que estava do lado de fora e confirmou que se tratava do esquema do falso leilão, ainda conforme o registro do caso.

Com eles, a polícia apreendeu R$ 32 mi, computadores, celulares, um carro e vários cartões de banco.

Dinheiro, cartões, computadores, celulares e um carro foram apreendidos na operação — Foto: Divulgação/ DIG de Americana

Dinheiro, cartões, computadores, celulares e um carro foram apreendidos na operação — Foto: Divulgação/ DIG de Americana

Vítima ligou ao banco

Enquanto a polícia fazia as prisões, uma vítima do esquema ligou de Foz de Iguaçu (PR) para a mesma agência para pedir informações sobre uma movimentação que tinha feito e sobre a conta de destino.

De acordo com a DIG, as investigações vão continuar, para buscar localizar outros integrantes da quadrilha, cujo núcleo estaria situado na Capital e em cidades do ABC Paulista.

G1 CAMPINAS

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *