Homem pode ser processado após ficar nu em videoaula da filha

Homem pode ser processado após ficar nu em videoaula da filha

Mais de 20 crianças do primeiro ano da escola Objetivo, com idades entre seis e sete anos, assistiam a aula.

Um homem será acionado judicialmente por uma escola particular onde sua filha estuda, em Araraquara (SP), após ter invadido a videoaula que a menina estava assistindo e se despido.

Mais de 20 crianças do primeiro ano da escola Objetivo, com idades entre seis e sete anos, assistiam a aula na última quinta-feira, 30, quando ele apareceu atrás da filha e tirou as roupas, mostrando as nádegas.

Imediatamente a transmissão foi interrompida e a escola encaminhou o caso para o seu departamento jurídico, enquanto a aula foi retirada do sistema, editada e postada novamente.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), de Araraquara, Dr. Tiago Romano ressalta que se ficar claro que a intenção do homem era mesmo aparecer nu na frente das crianças, isso pode ser caracterizado como ato obsceno e por tratar-se de crianças torna o caso mais grave ainda. Ele disse também que as crianças estavam participando de uma aula ministrada por uma instituição de ensino e que é necessário que essa ferramenta seja hábil aos alunos e o que ocorreu pode resultar em indenização por danos morais e materiais a eles.

A diretora da escola, Mônica Abed Zaher, disse que entende que os alunos sofreram assédio, embora sem a responsabilidade da escola, que também foi lesada, por ter a imagem exposta e demonstrou preocupação com a aluna cujo pai invadiu a aula, já que ela não tem culpa pelo ocorrido e foi exposta pelo próprio pai. O homem ainda não deu sua versão sobre o fato.

*Com informações São Carlos Agora

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *