Prefeito de Holambra busca apoio do Estado e do Governo Federal por mercado de flores

Prefeito de Holambra busca apoio do Estado e do Governo Federal por mercado de flores

O prefeito de Holambra, Fernando Fiori de Godoy, encaminhou nesta segunda-feira, 6 de abril, cartas ao governador João Dória e ao vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, solicitando a abertura de mercado de flores em todo o Estado, para atacado e varejo, a fim de atender à necessidade de escoamento e vendas para o Dia das Mães, celebrado em 10 de maio. A data está entre as mais concorridas do setor e é uma das mais rentáveis do calendário anual de faturamento para o setor.

Antes disso, em 1º de abril, o prefeito havia encaminhado cartas aos Ministérios da Economia, da Agricultura e à Casa Civil, bem como às Secretarias de Estado de Agricultura e Abastecimento, Fazenda e Desenvolvimento Regional, requerendo a liberação de pacotes emergenciais de resgate aos produtores, com linhas de crédito facilitadas para enfrentamento da crise.

No documento, Dr. Fernando ressaltou os “impactos devastadores” da pandemia para a cadeia produtiva do setor de floricultura em Holambra e no país – e defendeu “intervenção imediata” para oferta de benefícios que “a este universo de produtores condições mínimas de sobrevivência até que controlada a crise de ordem sanitária, sendo possível, a partir daí, a retomada do crescimento característico do setor dentro do espectro econômico”.

Desde a segunda quinzena de março, diante do avanço do Covid-19 no Brasil e das dificuldades enfrentadas pelo mercado de flores, a Prefeitura tem se mobilizado em busca de alternativas para as empresas locais. A intenção, segundo reforçou o prefeito, é reduzir a retração econômica – hoje em 70%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor) – e evitar falência de empreendedores e demissões que ampliem o desemprego.

Em 20 de março, o prefeito realizou videoconferências com o deputado federal Arnaldo Jardim e com o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, com o objetivo de buscar soluções viáveis para a preservação do mercado de flores em todo o Estado. Neste terça, 7 de abril, o tema foi debatido também por videoconferência com o secretário estadual de Turismo, Vinícius Lummertz.

 “O setor vem sofrendo quedas agressivas de faturamento que colocam em risco grande parte dos produtores de flores do país. A estimativa do Ibraflor é que 66% deles entrem em processo de falência e que mais de 120 mil pessoas percam seus postos de trabalho nos próximos 75 dias caso nada aconteça”, destaca.

Holambra detém hoje cerca de 50% do mercado nacional de flores. São cerca de 400 produtores locais, 3.500 empregos diretos na cidade e pelo menos outros 2 mil indiretos. “É uma cadeia grande, que envolve milhares de famílias, e que precisa de soluções urgentes e de atenção plena por parte dos governos do Estado e de Brasília”.

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *