Padre pego em flagrante abusando de criança em shopping é solto após Justiça revogar prisão preventiva em SP

Padre pego em flagrante abusando de  criança em shopping é solto após Justiça revogar prisão preventiva em SP

Padre foi preso após ter sido flagrado por seguranças do estabelecimento. Ele estava preso desde dezembro.

Por Vanessa Ortiz, G1 Santos

O padre suspeito de estuprar um adolescente de 14 anos no banheiro de um shopping em Guarujá, no litoral de São Paulo, teve a prisão preventiva revogada. Segundo acordo com informações, o juiz da 3ª Vara Criminal de Guarujá concedeu a liberdade provisória a Anderson Moraes Domingues, de 43 anos.

O advogado do padre, Gilmar José Mathias Prado, solicitou a liberdade do réu na época em que ele foi preso, em dezembro do ano passado, suspeitode abusar do adolescente e tentar estuprar outra criança, de 13. Ele teria levado as vítimas ao shopping após oferecer lanches a elas. Após a prisão, o homem foi indiciado por estupro e favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável.

A liberdade provisória foi deferida no dia 20 de fevereiro e foi liberado da Penitenciária José Parada Neto I, de Guarulhos, em São Paulo, onde estava encarcerado desde o crime. Gilmar explica que ele está em liberdade, sob as condições cautelares de não se ausentar do endereço onde reside e não frequentar lugares suspeitos ou perigosos.

“Por hora, ele está aguardado o julgamento em liberdade e vai comparecer a todos os atos processuais. Não tivemos audiência ainda, mas o processo está seguindo. O juiz acolheu o nosso pedido, entendendo que ele não oferece risco a sociedade, pois tem emprego lícito e endereço fixo”, afirma.

Questionado a respeito do caso, Gilmar esclarece que não pode dar detalhes, já que a ação segue em segredo de justiça por envolver menores de idade. “A única coisa que eu posso antecipar é que o Ministério Público (MP) concorda não houve o crime de estupro, conforme vinha sendo veiculado anteriormente”, finaliza. A reportagem tentou contato com a Diocese de Campo Limpo em São Paulo (SP), responsável pela área onde o padre atua, no entanto, não teve retorno.

Policial levaram presos em operação para delegacia sede de Guarujá (SP) — Foto: Solange Freitas/G1

Entenda o caso

O padre Anderson de São Paulo (SP) foi preso após ser flagrado em uma cabine de banheiro do Shopping La Plage, na Praia das Pitangueiras em Guarujá. Às autoridades, as crianças relataram que estavam vendendo balas no semáforo quando o suspeito ofereceu lanches para elas. Elas aceitaram e ele as levou para o shopping.

Ao acompanhar o padre, o menino de 13 anos, já desconfiado, avisou um segurança do centro comercial de que o suspeito havia prometido pagar um lanche em troca de favores sexuais. Com isso, a equipe de segurança passou a observar Anderson e os meninos.Os seguranças invadiram o banheiro e, com isso, o menino conseguiu sair pelo vão da porta. O padre continuou no local e os seguranças arrombaram a porta para capturá-lo. O mais novo, de 13 anos, esperava ao lado de fora do banheiro.

A polícia foi acionada e todos foram conduzidos à Delegacia Sede de Guarujá. No local, os meninos confirmaram a versão dos seguranças para a polícia e, ainda, disseram que o padre fez sexo oral no garoto de 14 anos. Já o menor disse que o padre tocou no pênis do amigo.

Anderson foi preso em flagrante por estupro e favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável e encaminhado à cadeia anexa ao 1º DP da cidade.

Segundo a polícia, o religioso e as crianças foram para o banheiro do shopping e a equipe de seguranças os acompanhou. Pelo vão inferior da porta, eles viram duas pessoas dentro de uma das cabines. Um dos seguranças que acompanhava o caso afirmou que conseguiu ver o padre com a calça abaixada enquanto encostava o órgão genital nas nádegas do garoto de 14 anos, que também estava nu.

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *