Mulher mata filha de 2 anos com uso de remédios controlados após fim do casamento

Mulher mata filha de 2 anos com uso de remédios controlados após fim do casamento

conforme a polícia, a mãe confessou o crime.

Uma mulher foi presa após matar a filha de 2 anos em Passos (MG). O crime aconteceu na tarde deste domingo (8) em uma comunidade rural que fica a 29 Km da cidade. A suspeita da polícia é que a mulher tenha dado remédios contra a depressão para a criança. Conforme a polícia, a mãe confessou o crime.

Segundo o boletim de ocorrência, a avó da criança teria encontrado a menina já desacordada e com um travesseiro sobre a cabeça. Ainda conforme o boletim, o Samu encontrou com a família a caminho da cidade. Quando a criança foi transferida para a ambulância, ela já não tinha sinais vitais.

Segundo a Polícia Militar, uma vizinha contou que sabia que a mãe dava remédios para a menina dormir e que chegou a ver a criança com sinais de tonturas.

“Há indícios de asfixia, nós não sabemos se a asfixia foi provocada por um agente externo, asfixia mecânica com utilização de um travesseiro ou por meio de medicamento, a gente acredita que houve utilização sim de um remédio que é proibida a sua venda sem a devida receita, vamos estudar isso”, disse o delegado regional Marcos Pimenta.

Na delegacia, a mãe da criança disse à polícia que entrou em depressão após o fim do casamento e que queria matar a filha e se matar em seguida.

“A motivação ela alegou no seu depoimento que foi face ao término do relacionamento com o pai da criança, que acabou indo para o Estado de São Paulo e ela acabou optando inicialmente por maus-tratos da sua filha, relatos da própria vó disseram que a criança estava sendo negligenciada tanto nos aspectos de alimentação, banho, etc e que na data de ontem, após uma discussão com seu marido, ela disse que iria acabar com a própria vida e com a vida da criança”, disse o delegado.

De acordo com a assessoria da Secretaria Estadual de Administração Prisional, a mulher foi transferida do Presídio de São Sebastião do Paraíso para o Presídio de Monte Santo de Minas. A criança foi sepultada no Cemitério Municipal de Passos. O laudo do IML com a causa da morte deve sair em 30 dias.

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *