Sobrinho é preso suspeito de estuprar e matar tia a facadas em SP

Sobrinho é preso suspeito de estuprar e matar tia a facadas em SP

Polícia acredita que ele tenha matado a irmã da mãe e solicitou a prisão temporária. Ele foi flagrado por câmeras de monitoramento saindo da casa da vítima no dia do crime.

Um homem foi preso em Praia Grande, no litoral de São Paulo, suspeito de ter estuprado e matado a tia dele na Zona Leste da capital paulista. De acordo com a polícia, a vítima seria irmã da mãe do suspeito Washington Silva de Assis, de 34 anos. Imagens de câmeras de monitoramento o flagraram saindo da casa dela no dia do crime.

Segundo a Polícia Civil, a principal suspeita é que a cozinheira Nadir Rodrigues dos Santos, de 55 anos, tenha sido morta a facadas pelo sobrinho, que é usuário de drogas, dentro da casa dela, localizada na Rua Igaraçu, em São Paulo.

A família o reconheceu após analisar imagens de câmeras de monitoramento recolhidas pelos policiais. Nos vídeos, segundo relata a Polícia Civil, ele foi flagrado saindo da residência dela com dinheiro, objetos de valor e um televisor, no dia do crime, na noite de 7 de novembro.

A Polícia Militar prendeu Washington na tarde da última quinta-feira (5). A captura foi na Avenida Presidente Kenedy, no bairro Mirim, em Praia Grande. Uma equipe recebeu uma denúncia anônima indicando a localização do procurado e, após buscas, realizaram a abordagem e o conduziram até o 2º Distrito Policial da Cidade.

Na delegacia, foi constatado um mandado de prisão temporária em aberto contra ele pela morte de Nadir, sua tia. O homem foi conduzido para a carceragem do 2º DP de São Paulo. As investigações prosseguem.

Estupro

O filho da vítima, de 35 anos, contou que chegou na casa da mãe e a encontrou caída no chão com ferimentos causados por faca. Após o ocorrido, foi solicitada perícia para o local dos fatos. O caso foi registrado como roubo a residência e homicídio qualificado (feminicídio) pelo 50º DP (Itaim Paulista) e encaminhado ao 59º DP (Jardim dos Ipês), área dos fatos.

Segundo policiais civis do 59º Distrito Policial, além de apresentar ferimentos de faca, Nadir foi encontrada despida, o que leva as equipes a investigarem também a possibilidade de crime sexual. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) ainda não foi emitido.

Após a denúncia, os policiais não conseguiram mais localizar o suspeito e ele foi preso quase um mês depois, em Praia Grande, no litoral paulista.

Nas redes sociais a família lamentou o ocorrido. Uma amiga da vítima, que preferiu não se identificar, afirmou que todos estão sofrendo muito e agora esperam que a justiça seja feita.

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *