RENATA, 49 ANOS, ATINGIDA POR SETE GOLPES DE FACA, FOI A 10ª MULHER ASSASSINADA NESTE ANO EM CAMPINAS.

RENATA, 49 ANOS, ATINGIDA POR SETE GOLPES DE  FACA, FOI A 10ª MULHER ASSASSINADA NESTE ANO EM CAMPINAS.

FORAM MORTAS TAMBÉM EM 2019: JOSEFA, 27; FÁTIMA, 40; ODILIA, 82; JEANE, 18; THAÍS, 21; CARLA, 25; EMILIA, 34; ANA, 38; E UMA MENINA DE 13 ANOS

Renata Aparecida Ferreira Barreto, de 49 anos, morreu dentro de sua própria casa, no Jardim Eulina, com golpes de uma faca de 17 centímetros de lâmina na nuca, na parte alta de trás da cabeça, nos ombros, nos dedos das mãos. Ela ainda foi atingida no meio das costas que provocou um ferimento profundo – segundo a polícia a faca ainda foi enfiada e retirada, num mesmo golpe. Foram pelo menos sete facadas.

Ela foi a 10ª mulher morta de forma violenta em Campinas neste ano de 2019. (Leia no final deste texto quem são as vítimas, como e o de foram mortas).

O corpo da Renata foi achado deitado de lado (decúbito lateral direito) no chão da sala da casa de número 232 da Rua Dr. Eduardo Edargê Badaró.

Essa rua, paralela à Avenida Lix da Cunha (Suleste), é um dos acessos para o Trovo da Bosch e para as Rodovias Anhanguera e SP-101(Campinas-Hortolândia).

Segundo peritos do Instituto de Criminalística, com base na rigidez cadavérica, o crime aconteceu no final da noite de terça-feira dia 3 de dezembro de 2.019.

O corpo foi achado na manhã desde dia 4 de dezembro de 2.019 pelo namorado de uma das filhas Renata.

Segundo apuração da DHC (Delegacia de Homicídios de Campinas), a mulher estava sozinha em sua casa na noite do dia 3. Por volta das 20h50, ela falou por celular com o marido que é caminhoneiro e estava em outro Estado a trabalho, segundo a polícia.

Ele disse ao delegado Ruy Flávio de Carvalho Pegolo que fez outra ligação as 22h e não foi atendido. O marido chegou a Campinas no final da manhã deste dia 4 e conversou com a Polícia Civil.

A filha do casal não passou a noite em casa. Ela também tentou falar com a mãe por telefone durante a manhã deste dia 4 e como não conseguiu depois de várias ligações, foi com o namorado, um vendedor de 25 anos, até a casa.

O rapaz entrou e deparou-se com o corpo  na sala e a faca usada no crime foi achada embaixo da mesa da cozinha com vestígios de sangue.

Policiais não constataram sinais de arrombamento em portas e janelas. O autor do crime, supõe a polícia, entrou pelo quintal escalando o muro com ajuda de uma antena parabólica ou pelo telhado.

Peritos do Instituto de Criminalística coletaram impressões digitais em uma garrafa de refrigerante, na porta da sala e numa barra de cano da antena parabólica que estava no quintal.

Com cotonete estéril os preitos colheram, também, secreções encontradas no cabo da faca.

Todo esse material será usado para exames que poderão identificar o autor do crime: quando um suspeito for identificado a Polícia fará comparação de suas impressões digitais com as encontradas no local do crime e, também, vai requisitar um exame de DNA para comparar o material recolhido no cabo da faca.

A filha e o marido de Renata informaram à polícia que um celular que pertencia à mulher não foi encontrado. Por isso, os policiais não descartam a possibilidade de um latrocínio (roubo seguido de morte).

Renata era natural de São José do Rio Preto, nascida aos 28 de março de 1.970.

MULHERES ASSASSINADAS EM CAMPINAS EM 2019

4 DE JANEIRO – Uma adolescente de 13 anos atingida por um tiro disparado por um rapaz de 17 anos, que foi apreendido. Ela estava com a família em uma lanchonete no Parque Via Norte, perto da Vila Boa Vista.

17 DE FEVEREIRO – Josefa Rosendo da Silva, de 27 anos, assassinada com um tiro no Jardim Marisa, região do Jardim Campo Belo, perto das rodovias Santos Dumont e a SP-324 a Engenheiro Miguel Melhado de Campos(Vinhedo-Viracopos). O autor não foi identificado.

6 DE MARÇO – Fátima Aparecida Bertoline, de 40 anos, espancada e com queimaduras em 80% do corpo. Ela vivia em situação de rua numa casa abandonada na Avenida Barão de Itapura, no bairro Guanabara. O companheiro dela, Sandro Joel do Nascimento, de 40, foi preso em flagrante acusado de ser o autor do crime.

26 DE MARÇO – Odilia Fatoretto Balan, de 82 anos, morta a facadas dentro de sua casa no bairro Vila Nova. Segundo a Polícia, o autor do crime foi Guilherme Faria de Oliveira, de 24 anos, namorado de uma das netas da vítima. Ele responde processo em liberdade.

28 DE ABRIL – Jeane Jeyce Maria da Conceição, 18 anos, assassinada com golpes de faca, na Rua Juvenal de Oliveira, no jardim são Domingos, bairro da região do Jardim Campo Belo, nas margens das rodovias Santos Dumont e SP-324 a Engenheiro Miguel Melhado de Campos (Vinhedo-Viracopos). O autor do crime não foi identificado.

10 DE MAIO – Thais Fernanda Ribeiro, de 21 anos, morta a tiros em seu apartamento  na Rua Elza Monnerat, no CDHU Edivaldo Orsi, região do bairro San Martin,  no Distrito de Nova Aparecida. Segundo a Polícia, o autor do crime é o ex-namorado dela,  Lucas Henrique Siqueira Santana, 23 anos, que foi preso em Santo André, no ABCD Paulista.

27 DE AGOSTO –  Carla Karolina Bezerra da Silva, 25 anos, assassinada a golpes de faca na Favela Buraco do Sapo, na Avenida Marechal Rondon, no Jardim Eulina, nas margens da Rodovia Anhanguera. O autor não foi identificado.

5 DE SETEMBRO – Emília de Farias dos Anjos, de 34 anos, esfaqueada e carbonizada, na linha do trem do Parque Universal, uma ocupação de famílias sem teto que fica na região da Vila Padre Anchieta, perto do Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia. O autor não foi identificado.

29 DE OUTUBRO – Ana Mahas Zatter, de 38 anos, assassinada a tiros num condomínio residencial de alto padrão no bairro das Palmeiras. Segundo a Polícia, o autor foi o namorado dela o advogado Felipe Faccio Moretti, que foi preso e autuado em flagrante.

3 DE DEZEMBRO – Renata Aparecida Ferreira Barreto, de 40 anos, morta com golpes de faca dentro de sua casa na Rua Dr. Eduardo Edargê Badaró, no Jardim Eulina. O autor não foi identificado. Compartilhe

FONTE E CRÉDITOS . https://www.bargasfilho.com.br/renata-49-anos-atingida-por-sete-golpes-de-faca-foi-a-10a-mulher-assassinada-neste-em-campinas-foram-mortas-tambem-em-2019-josefa-27-fatima-40-odilia-82-jeane-18-thais-21-carla-25-emi/

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *