Caso Heloá: menina encontrada morta dentro de fossa tinha 18 marcas de facada, diz IML

Caso Heloá: menina encontrada morta dentro de fossa tinha 18 marcas de facada, diz IML

Corpo da menina de 11 anos foi localizado no buraco no fundo da casa onde morava, na zona rural de Piedade (SP). Polícia pediu a prisão do vizinho, considerado suspeito do crime; rapaz desapareceu após o crime.

A menina que foi encontrada morta dentro de uma fossa estava com 18 marcas de facada no corpo, informou o Instituto Médico Legal (IML). Heloá Pereira, de 11 anos, foi encontrada morta dentro do buraco no fundo casa onde morava com o pai, na zona rural de Piedade (SP).

A menina desapareceu na quinta-feira (19), quando a família procurou a polícia para registrar um boletim de ocorrência. Segundo a polícia, a garota foi encontrada na fossa coberta com pedaços de madeira. Ela tinha marcas de facada e ferimento na cabeça.

Ainda conforme a polícia, a garota também estava seminua, apenas com a camiseta, enrolada em plástico, cobertor e lençol. A calça e calcinha estavam ao lado do corpo, por isso a polícia investiga se houve estupro.

Um vizinho da vítima, de 22 anos, que desapareceu após o crime, é apontado pela polícia como suspeito. A polícia pediu à Justiça a prisão do rapaz. 

Menina foi encontrada morta dentro de uma fossa na zona rural de Piedade — Foto: Bom Dia Piedade/Divulgação

Corpo encontrado

Segundo a polícia, o corpo da menina foi encontrado por um vizinho em uma fossa desativada na parte dos fundos da casa, com alguns pedaços de madeira em cima.

Ainda segundo a polícia, ela tinha marcas de facada no tórax e nas costas, ferimentos na cabeça e sinais de estupro. A polícia ainda não confirma estupro.

Heloá foi vista pela última vez dentro de casa, na Vila Eraldino, zona rural da cidade. Ela foi deixada dormindo enquanto o pai saiu para buscar o caminhão que usava para trabalhar. Quando o pai voltou, cerca de meia hora depois, constatou que a menina tinha sumido.

O pai da menina prestou depoimento durante a tarde de sexta-feira. Segundo a polícia, a prática de deixar a menina em casa era rotina.* Com informações da TV TEM

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *