PREÇO DA CARNE DISPARA E ASSUSTA CONSUMIDOR COLOCANDO EM RISCO O CHURRASCO DE FIM DE ANO.

PREÇO DA CARNE DISPARA E  ASSUSTA CONSUMIDOR COLOCANDO EM RISCO O CHURRASCO DE FIM DE ANO.

Resultado de imagem para preço da carne dispara

(A elevação do preço da carne, principalmente bovina, já é percebida no bolso do consumidor. A possibilidade de que esse aumento permaneça no início de 2020 preocupa também produtores e comerciantes. Cresceu muito a demanda da China por carne de frango e bovinos, uma vez que seu rebanho suíno foi atingido pela peste africana, que avança pelo Vietnã e outros países asiáticos e chega às fronteiras da Rússia, outro gigante no consumo de carne suína.)

O consumidor já paga mais caro nos cortes de carne (bovinos, suínos e frango) e deixa o churrasco de fim de ano mais salgado. É o que mostra uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira pelo site Mercado Mineiro, que levantou os dados na última segunda e terça-feira. Os motivos da alta são o período da entressafra e a demanda da China que impulsiona preços em todo o mundo.
Em Belo Horizonte, o preço médio do quilo do patinho passou de R$ 23,29 para R$ 25,07, um aumento de 7,64% em um mês. Na carne de porco, a bisteca com costela custava em média R$ 14,15 e subiu para R$ 14,72, alta de 4%. No frango, o quilo da coxa e sobre coxa subiu 2,9%, o preço médio que era R$ 8,27 passou para R$ 8,51.
“O crescimento das exportações para a China puxou a alta nos preços aqui no Brasil. Para quem produz é ótimo, mas para o consumidor final, pesa”, explica Feliciano Abreu, coordenador do Mercado Mineiro.
Ele ressalta que a grande procura pode abrir espaço para mercados clandestinos. “O mercado fica tão bom que abre espaço para ofertas de produtos sem fiscalização. O consumidor deve ficar atento”, destaca.Continua depois da publicidade Grandes variações Além do aumento no preço da carne, também chama atenção as variações acima dos 100%. O quilo do contra filé, por exemplo, varia 160% e custa de R$ 19,95 a R$ 51,95. O quilo da picanha é encontrado por R$ 29,99 até R$ 69,95, diferença de 133%. No caso dos suínos, a maior variação foi registrada no quilo da bisteca com costela, com 173%, de R$ 10,95 até R$ 29,95. O quilo do pernil sem osso varia de R$ 10,95 até R$ 22,90, diferença de 109%. O quilo do lombinho filé está custado de R$ 11,95 até R$ 23,90, variação de 100%.
No frango, as diferenças chegam a 156%, caso do peito resfriado, de R$ 6,99 até R$ 17,95.
De acordo com Feliciano Abreu, a dica é pesquisar ou até mesmo trocar os cortes bovinos pelo frango, porque o preço da carne de porco também.
VIA JDB
VOCÊ QUE PERCEBEU ESSE AUMENTO DEIXE SEU COMENTÁRIO.

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *