Polícia Civil prende falsa babá que furtava relógios de luxo de residências em SP

Polícia Civil prende falsa babá que furtava relógios de luxo de residências em SP

Mulher utilizava identidade falsa para cometer os crimes; receptador foi identificado após o trabalho de policiais civis.

Neste domingo (3), a Polícia Civil prendeu um joalheiro, de 65 anos, por receptação qualificada e resistência, e uma falsa babá por furto qualificado e falsidade ideológica, no bairro República, centro da capital. Na ação, também foram apreendidos 43 relógios de luxo, sendo um já entregue à vítima.

O crime foi identificado após o chef de cozinha Erick Jacquin, de 54 anos, descobrir que a suspeita, que trabalhava em sua casa, se passava por babá para atrair a confiança das vítimas e, em seguida, furtar objetos de valor. A mulher utilizava identidade falsa e já havia subtraído um relógio da residência.

“É muito comum que a contratação seja por indicação de conhecidos e não vamos atrás para saber o histórico da pessoa. É preciso muito cuidado nesses casos, além da cópia da documentação do profissional, que é fundamental”, explicou o delegado Roberto Monteiro, titular da 1ª Seccional (Centro).

Inteligência

Agentes do 78° Distrito Policial foram acionados e, após o trabalho de inteligência policial, a autora, de 38 anos, foi presa na Avenida Estado Unidos, no Jardim Paulista. Durante o interrogatório da criminosa, foi possível identificar o homem que recebeu um dos produtos furtados.

Os policiais marcaram um falso encontro para detê-lo, usando como isca outro relógio, também de origem ilícita. O suspeito foi encontrado em sua loja, em uma galeria no centro da cidade, e confessou que o pertence do cozinheiro estava em sua residência.

No imóvel, os policiais civis realizaram vistorias e encontraram o bem da vítima e outros 42 relógios de luxo de origem ilícita, além de duas bolsas de marcas de luxo. Todo o material foi apreendido e o relógio da vítima, restituído. A Polícia Civil trabalha para identificar outros envolvidos.

“Graças à eficiência e à rapidez da polícia, esses criminosos vão para a cadeia. Eu só tenho a agradecer”, afirmou o chef Erick Jacquin.

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *