Falso policial que trabalhou por um ano em delegacia é preso em SP

Falso policial que trabalhou por um ano em delegacia é preso em SP

O advogado do falso policial civil, afirmou que não iria se manifestar sobre a prisão de Silva para não prejudicar a defesa de seu cliente.

A Polícia Militar de Embu das Artes (SP) prendeu na manhã desta segunda-feira (11), o falso policial civil, Cristiano Alleson Arruda da Silva,que trabalhou por um ano da delegacia do Parque Novo Mundo, zona norte de São Paulo.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Silva foi abordado por policias militares que faziam patrulhamento na rua Itambé, no Jd. Santo Eduardo, quando suspeitaram do ocupante do Hyundai IX 35 que trafegava com vidros escuros.

Abordado pelos policiais, o motorista se identificou como policial civil e apresentou uma carteira funcional. Um dos PMs achou o documento estranho e fez pesquisa via COPOM sendo informado que o nome de Silva não constava como policial civil.

Apesar da negativa do COPOM, o suspeito continuou dizendo que era policial civil e que devia ter algum erro, mas começou a ficar nervoso e tentou se esquivar sendo então algemado.

Em revista no carro de Silva, foi encontrado sob o banco do motorista do veículo localizaram uma pistola Taurus calibre .40 com numeração raspada e municiada com 11 cartuchos. No porta malas do veículo foi localizado um colete balístico com símbolo da Polícia Civil e no colete havia um rádio HT de comunicação. No porta luvas do veículo foi localizado um distintivo metálico da Polícia Civil.

O carro também era produto de roubo. Pesquisado o chassi do veículo os PMs constataram que as placas originais eram FZF-0725. Com o indiciado foram localizados dois documentos CRLV referentes a placa FCR-7667, um deles constou, pelo número do espelho, como produto de roubo.

Silva foi levado para o 1º Distrito Policial de Embu das Artes. Onde foi autuado em flagrante pelos crimes de posse e porte ilegal de arma, receptação, uso de documento falso, falsa identidade e usurpação de função pública. O advogado do falso policial civil, afirmou que não iria se manifestar sobre a prisão de Silva para não prejudicar a defesa de seu cliente.

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *