Adolescente de 15 anos é espancada com barra de ferro pelo ex-namorado

Adolescente de 15 anos é espancada com barra de ferro pelo ex-namorado

Beatriz da Silva de Souza sofreu fraturas nos braços e ferimentos na cabeça após ser agredida dentro de casa. Ela está internada na Santa Casa. Suspeito ainda não foi localizado.

A família de uma adolescente que foi espancada pelo ex-namorado com uma barra de ferro, em Guará (SP), espera pela prisão do agressor. Beatriz da Silva de Souza, de 15 anos, segue internada na Santa Casa, com fraturas nos dois braços e ferimentos na cabeça e o rosto. Segundo a mãe, a menina apresenta confusão mental e dificuldades para enxergar.

“Eu espero que a justiça seja feita e que ele seja preso e punido por tudo que fez com a minha filha”, afirma Juliana Santos de Lima, mãe da vítima.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito é Felipe Francisco da Silva, de 22 anos. Ele não foi localizado. Nenhum advogado se apresentou para representá-lo até o momento.

Violência

A jovem foi agredida na madrugada de sábado (16), quando o ex-namorado invadiu a casa da família dela e ateou fogo na sala da residência.

Segundo Juliana, o agressor aproveitou a confusão, entrou no quarto, onde Beatriz estava sozinha, e começou a agredi-la com golpes de faca e barras de ferro.

“Ele estava agredindo ela dentro do quarto e eu não conseguia abrir a porta de jeito nenhum. Quando eu consegui abrir a porta, eu dei várias garrafadas na cabeça dele porque era a única coisa que eu tinha em mente”, diz a mãe.

O padrasto de Beatriz tentou intervir e acabou sendo agredido pelo ex-genro. Ele também sofreu ferimentos nas pernas e na cabeça.

Ameaças constantes

Beatriz e Felipe namoraram por quatro meses. De acordo com a família da vítima, as brigas e as agressões eram constantes durante o relacionamento. A adolescente decidiu terminar o namoro na sexta-feira, mas temia que ele pudesse fazer algo contra ela.

Inconformado com o rompimento, Felipe teria passado a ameaçar a ex-namorada de morte.

“Ele enviou mensagens falando que iria matá-la e dar tiros na cabeça dela. Mas ela não acreditou e pediu para ele ir dormir e descansar. Beatriz sempre chegava em casa roxa, com hematomas. O Felipe é possessivo, tinha ciúmes até das amigas dela”, afirma Juliana.

Agressor desaparecido

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou, em nota, que a Polícia Civil realiza diligências para encontrar o suspeito.

O caso foi registrado como ameaça, lesão corporal e violência doméstica na Delegacia de Guará.

Ainda segundo a Secretaria, a barra de ferro usada na ação foi localizada e apreendida. Foram solicitados exames ao Instituto de Criminalística (IC) e ao Instituto Médico Legal (IML).

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *