Exposição na Alesp exibe peças importantes na história da aviação brasileira

Exposição na Alesp exibe peças importantes na história da aviação brasileira
A história da aviação na Força Aérea Brasileira (FAB) ocupou o Hall Monumental do Palácio 9 de Julho. Até o dia 1º/11, o espaço abriga diversas peças que tiveram importância no avanço da aviação no país, assim como outros artefatos ligados às Forças Armadas. A exposição, promovida pelo deputado Castello Branco (PSL), apresenta diversas réplicas e peças originais, cedidas para a mostra pelo Museu Aeroespacial (Musal/RJ), que permite entender melhor como funcionam as forças armadas aliadas à aviação.

Uma das peças que mais chamam a atenção no espaço é a réplica do Demoiselle, avião construído por Santos Dumont, que alçou seu primeiro voo em 1907 (a peça surgiu após o famoso 14-bis). O avião é apresentado para contextualizar a história da aviação no Brasil.

A exposição ainda conta com um painel analógico, como os utilizados nos primeiros helicópteros e aeronaves, aproximadamente de 1920 até começo do século XXI. A partir de 1996, os painéis foram substituídos pelos digitais. Outro destaque é a maquete da aeronave Super Tucano (Embraer EMB-314). “Foi uma das aeronaves de sucesso da Embraer, e é até hoje considerado um dos melhores equipamentos para treinamento de pilotos do mundo. Um sucesso de vendas e orgulho da indústria aeronáutica”, explicou Castello Branco. Na sequência, a exposição trouxe para a Alesp alguns dos elementos que compõem o Super Tucano. Um deles é o banco ejetável. Quando utilizado, é possível ser ejetado da aeronave ao acionar uma alavanca ligada a explosivos que ficam embaixo do assento.

Helicópteros de guerra

Réplicas das turbinas utilizadas nos aviões e helicópteros também são parte da mostra, totalizando três. Uma delas foi usada no modelo de helicóptero UH-1H, conhecido como “Sapão”. Trata-se de um dos helicópteros de guerra mais utilizados no mundo, com destaque especial para a Guerra do Vietnã.

O espaço também apresenta uma tenda que destaca as atividades da Infantaria Aeronáutica, uma tropa de terra da Força Aérea Brasileira. Equipamentos da força de segurança, textos e fotos das atividades são os itens abrigados na tenda. Ao lado da armação, réplicas de mísseis e foguetes, como veículos de lançamento de satélites, estão à disposição dos visitantes. Todos foram desenvolvidos por meio da indústria aeronáutica brasileira, a partir da década de 80, e possuem uso ar-ar, ar-terra, terra-ar e mar-mar.

“O Brasil está entre um seleto grupo que domina a tecnologia aeroespacial. Nosso projeto aeropacial brasileiro vem dos anos 50, é antigo, e passou por muitos problemas, mas está sendo retomado. O projeto irá ganhar uma nova vida nessa nova fase”, comentou o capitão Castello Branco.

No estacionamento de funcionários da Alesp, em frente à saída do Hall Monumental, visitantes podem conhecer um Caça F-5 (avião militar para combate aéreo), trazido diretamente da base de Santa Cruz (Rio de Janeiro/RJ) para São Paulo. A aeronave foi fabricada nos Estados Unidos e é um dos modelos que equipa diversas bases aéreas brasileiras.

O deputado Castello Branco elogiou o trabalho das Forças Armadas e expressou satisfação em trazer a mostra para a Alesp. “Esta homenagem que a Assembleia Legislativa faz à Força Aérea Brasileira é mais do que justa. É um reconhecimento ao valor de heróis anônimos, que diuturnamente trabalham para controlar, proteger e integrar o Brasil. Exército, Marinha e Aeronáutica, juntos, para tornar o Brasil um país cada vez mais livre, justo, soberano e fraterno.”, concluiu.

Serviço

Exposição em Homenagem ao Dia do Aviador e à Força Aérea Brasileira

Data: até 1º/11

Horário: de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h

Local: Hall Monumental – Palácio 9 de Julho

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, 201 – Ibirapuera

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *