Detentos em ‘saidinha’ do Dia das Crianças formam fila em banco para sacar benefício

Detentos em ‘saidinha’ do Dia das Crianças formam fila em banco para sacar benefício

Com medo, alguns comerciantes fecharam as portas.

Detentos beneficiados com a “saidinha” do Dia das Crianças formaram uma grande fila nesta sexta-feira (18) em uma agência bancária na Rua Hermelino Matarazzo, no bairro Além Ponte, para receberem o auxílio reclusão.

De acordo com informações, os detentos são do regime semiaberto de uma penitenciária da cidade e foram até a única unidade do Banco do Brasil que paga o benefício. Antes da abertura da agência, às 10h, a fila já estava formada e muitos dos detentos usavam a tornozeleira eletrônica.

Segundo o Banco do Brasil, a agência pagou o benefício a cerca de 300 detentos. O banco informou que reforçou o atendimento nos guichês de caixa e que os pagamentos foram concluídos no período da manhã. Comerciantes reclamaram que não havia policiamento na rua. Somente depois que pediram uma viatura o patrulhamento passou pelo local.

Com medo, alguns resolveram abaixar as portas e fechar as lojas. “Vou abaixar as portas, não dá para ficar aqui assim, não tem nem policiamento”, disse um comerciante.

A dona de uma loja preferiu fechar o estabelecimento por conta da bagunça que os detentos estavam fazendo em frente ao comércio.

O banco informou que não houve tumultos na unidade, apenas a chegada simultânea dos detentos, o que alterou a rotina da agência. O BB disse ainda que as “saidinhas” têm reforço policial na agência e também no entorno.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que as direções das Penitenciárias I e II de Sorocaba, após conversa com o Banco do Brasil, orientaram os presos que estariam saindo pelo benefício da saída temporária que poderiam se dirigir a qualquer agência do Banco do Brasil para realizar o saque dos seus cheques nominais, com dinheiro obtido por meio de seus próprios trabalhos.

O fato ocorreu pois, em conversa com o banco, foi informado que nesta saída temporária não haveria a disponibilidade do carro-forte para ir até a unidade. Sendo assim, a direção da unidade adotou o procedimento de fornecer aos reeducandos o valor de R$ 50,00 para que eles realizassem o deslocamento até a agência bancária que fosse mais conveniente a eles.

A SAP ressaltou que a agência da região foi informada de que alguns presos poderiam se dirigir até o local, devido a proximidade com a unidade. Caso a agência sentisse necessidade, poderia acionar o policiamento, tendo em vista que o procedimento de saque acontece no banco e é de responsabilidade do mesmo.

Mesmo assim, o diretor da PI de Sorocaba informou sobre a possibilidade de ida dos sentenciados para as autoridades policiais da região.

Jornal Digital do Brasil

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *