Polícia já ouviu 11 pessoas sobre médium suspeito de abusos sexuais em Limeira, SP

Polícia já ouviu 11 pessoas sobre médium suspeito de abusos sexuais em Limeira, SP

A Polícia Civil de Limeira (SP) ouviu mais depoimentos de vítimas de abusos sexuais de um suposto médium de 72 anos que tinha um centro espírita clandestino na cidade. Ao todo, 11 pessoas, entre vítimas e testemunhas, já prestaram depoimento. A polícia acredita, entretanto, que o número de vítimas pode chegar a 30.

“Creio eu que deve ter muito mais vítimas desse cidadão, até porque já faz muito tempo que vem acontecendo isso e só agora veio à tona, e agora que a polícia começou a investigar, descobrimos que existem outras pessoas que também foram vítimas desse cidadão”, diz o delegado Luis Tuckumantel.

Segundo a polícia, as mulheres que prestaram depoimento têm histórias parecidas e contaram, entre outras coisas, como o suposto médium costumava agir. Pelo menos duas das vítimas que já conversaram com a polícia eram menores de idade quando foram abusadas e, outras duas, relataram que os abusos aconteceram até o mês passado.

Suposto médium

Conhecido como Santo Lacava, o médium foi detido na tarde de quinta-feira (29) por abusos sexuais contra ao menos quatro mulheres em um centro espírita clandestino em Limeira. Ainda na noite de quinta outras duas testemunhas foram ouvidas.

O boletim de ocorrência acusa o idoso de violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável, porque, a princípio, sabia-se que ao menos uma das vítimas, quando teria sido abusada por ele, tinha apenas 10 anos de idade, segundo a delegada responsável pelo caso.

O médium permaneceu calado durante o depoimento e, segundo o advogado de defesa informou à delegada, ele vai se manifestar somente em juízo. Ao deixar a delegacia para ser transferido para uma carceragem da cidade, ele negou os crimes. “Tenho minha cabeça tranquila, graças a Deus”, disse.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pela DDM de Limeira e está em segredo de Justiça.

Os abusos

De acordo com investigações da Polícia Civil, o centro espírita comandado pelo suspeito funciona em uma edícula em sua própria residência, no Bairro dos Pires. As vítimas disseram que eram levadas para um quarto escuro da casa, onde o médium alegava receber uma entidade espírita chamada “índio”.

“Eram feitas orações e depois, individualmente, ele atendia uma por uma. Pedia para que elas tirassem a roupa, deitassem na cama e fazia todo um ritual. Ele dizia que era para fins de tratamento aproveitando da fé que elas tinham. Elas acreditavam mesmo que era um espírito superior que estava ali para fins de cura. Ele explorava a fé dessas mulheres”, diz a delegada.

Segundo a delegada, todas as vítimas relataram que foram forçadas a ter relações sexuais com o suspeito. “Isso não aconteceu só uma vez, era de forma continuada. Isso se repetiu por várias vezes e chegava à conjunção carnal completa”, relata Andréa.

O advogado do suposto médium, Thiago Treinta, alegou que no local não funciona um centro espírita, e que seria apenas sua residência e um espaço de encontro dele com os amigos.

“Ele apenas se reúne com amigos e familiares. Essas acusações são inverídicas, tanto que nós estamos providenciando testemunhas para serem ouvidas na delegacia. Não era algo organizado, não havia recebimento de recursos. Era um culto privado de um indivíduo na casa dele, com amigos e conhecidos praticando a religião”, alega Treinta.

A prisão temporária, inicialmente, tem duração de cinco dias, que é um tempo dado para o andamento das investigações, mas ela pode ser prorrogada.
BETO RIBEIRO

Roberto Torrecilhas

Roberto Torrecilhas

Diretor do Jornal Digital do Brasil , Líder Cristão , Casado , Pai , Apresentador do Programa Tamo Junto na TV Artes TV Cultura . Blogueiro , Atuante na defesa da Família, Jornalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.