Hospital Badim: Tragédia – Solidariedade – Fraternidade

Hospital Badim: Tragédia – Solidariedade – Fraternidade

Por José António Picelli Gonçalves*

Presenciamos na última quinta-feira, dia 12 de setembro, mais uma tragédia em nosso País. É difícil aceitar que nos dias de hoje, com tanta tecnologia existente em vários setores, ainda somos reféns de defeitos e ou possíveis falhas humanas onde, através de um acidente, temos como resultado vítimas fatais. 

As informações que nos chegaram através dos noticiários dos jornais, rádios e televisão são chocantes e emocionantes. Neste primeiro momento, quero parabenizar a todos aqueles que não pouparam esforços em levarem sua ajuda ao hospital como um todo e também aos familiares que ali tinham seus entes queridos.

A solidariedade e a fraternidade presenciadas nestes dias mostram que o ser humano quando necessário se faz presente sem ser chamado. Essas atitudes estão presentes no coração do ser humano.

As associações de engenheiros e arquitetos existentes nos vários municípios não têm autoridade para fiscalizar e autuar, se necessário, uma entidade ou estabelecimento que está infringindo uma lei ou uma norma técnica que, se detectada, poderá causar sérios danos ao ser humano. 

Porém, temos profissionais capacitados que poderiam orientar a quem necessitar no tocante aos serviços de engenharia elétrica, hidráulica, estrutural, segurança e demais modalidades. 

Sugiro aos órgãos públicos que façam  uma  fiscalização  rigorosa  nos  estabelecimentos  comercias, industriais e de prestação de serviços a fim de evitar que nova tragédia semelhante a esta aconteça e que novas vidas não sejam comprometidas. 

O CREA-SP vem fazendo um trabalho muito positivo de vistoria nos vários seguimentos em nosso Estado, tais como exposições, festa de peão, autódromos, etc… e é importante ressaltar que pode ser solicitado caso necessário.   

José António Picelli Gonçalves é engenheiro civil e presidente da AEAS (Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sumaré)

Jornal Digital do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *